Mecânica

Carros elétricos podem viabilizar energia limpa
Em vez de serem meros consumidores de energia, os veículos elétricos, ou, mais propriamente, suas baterias, poderão ser o elemento que falta para viabilizar a utilização de energias totalmente limpas. [Imagem: Fraunhofer ISE]

Energias totalmente limpas

Os carros elétricos são rápidos, silenciosos e, por não queimarem combustíveis fósseis, são ambientalmente benignos, certo?

Infelizmente, a resposta não é tão óbvia.

Embora ainda haja discussões sobre a tecnologia de baterias ideal para os carros elétricos, o lado ambiental desses que são, sem dúvida, os veículos do futuro, vai depender de onde virá a energia que será utilizada para recarregar suas baterias.

O balanço ambiental terá lucros pequenos, se tiver algum, se a energia usada para recarregar as baterias dos carros elétricos não vier de fontes renováveis - ainda que a diminuição da poluição nas cidades continue sendo muito grande.

Mas começa justamente aí o lado mais promissor da adoção dos carros elétricos: em vez de serem meros consumidores de energia, esses veículos, ou, mais propriamente, suas baterias, poderão ser o elemento que falta para viabilizar a utilização de energias totalmente limpas, como a energia eólica e a energia solar.

Rede elétrica inteligente

Há um volume crescente de investimentos em fazendas eólicas e usinas solares. Mas, devido à limitação inerente dessas fontes limpas, que ora geram energia a plena carga, ora têm a geração totalmente paralisada por fatores naturais, a conexão dessas novas fontes energéticas à rede de distribuição elétrica do país acaba criando um fator de instabilidade.

Por outro lado, especialistas alertam para o risco de picos de demanda de energia se um grande número de consumidores adotar os carros elétricos e os plugarem na tomada para recarregar quando chegarem do trabalho.

"A solução está em uma rede de distribuição elétrica inteligente, que transporte informação, e não só energia," diz o Dr. Dominik Noeren, do Instituto Fraunhofer.

A Alemanha planeja ter um milhão de veículos elétricos circulando em 2020. E recentemente o Ministro do Meio Ambiente daquele país declarou que a "eletricidade verde" deverá representar 30% da oferta nacional dentro de 10 anos.

Ou seja, a Alemanha está se tornando o laboratório por excelência para analisar os impactos da adoção dos carros elétricos em larga escala.

Carros como armazenadores de energia

Rumo a uma frota de carros elétricos, a estrutura da rede elétrica terá que passar da estrutura atual, onde a energia é gerada para a atender à demanda - pelo simples ligar e desligar de usinas - para uma estrutura onde a energia poderá ser consumida de acordo com sua oferta, que passará a ser cada vez mais variável.

Se forem adotados em larga escala, os carros elétricos passam a representar um elemento importante nesse novo sistema, funcionando não apenas como consumidores, mas principalmente como armazenadores de energia.

Como tipicamente um carro fica estacionado 20 das 24 horas do dia, a energia armazenada em suas baterias funciona como um sistema de amortecimento capaz de anular as variações da geração da energia eólica, solar ou das ondas, entre outras fontes alternativas.

Para isso, os engenheiros alemães estão desenvolvendo os primeiros elementos de um sistema de recarga para carros elétricos que permite que eles sejam recarregados quando a demanda por energia na rede é baixa e, por outro lado, compartilhem a eletricidade de suas baterias quando estão estacionados e a demanda por energia na rede é alta.

"Para nós, é importante que os consumidores finais sejam completamente livres para decidir quando eles querem recarregar seus carros. Nós não queremos que eles tenham quaisquer limitações ou desvantagens impostas pelo sistema de recarga controlada," saliente Noeren.

Obviamente, a liberdade tem sempre o custo da responsabilidade: quem optar por recarregar o carro no horário de pico pagará mais pela mesma energia. E quem deixar de compartilhar a energia das baterias do seu carro quando ele estiver parado deixará de obter receita por isso.

Carga rápida e carga lenta

A estação de recarregamento inteligente, conforme vem sendo testada pelos engenheiros alemães, poderá ser configurada para modos de "carga rápida" ou "carga lenta".

Com isto, o usuário poderá tanto desfrutar dos benefícios de recarregar as baterias fora do horário de pico, quanto manter o direito de uma carga rápida quando tiver uma necessidade urgente.

Na estação inteligente, tudo o que o usuário deve fazer é digitar o horário em que precisará novamente do carro. O sistema toma conta de todo o resto, calculando os menores custos e controlando o processo de recarga.

Pesquisadores dos Estados Unidos também estão avaliando o uso dos carros elétricos para fornecer eletricidade para a rede de distribuição, ainda que um estudo anterior tenha mostrado que apenas a eletricidade fora do horário de pico seja suficiente para abastecer uma frota de carros híbridos naquele país.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas