Plantão

Cinco estados terão polos de inovação

Resolução de problemas reais

O Ministério da Educação autorizou o funcionamento dos polos de inovação que vão integrar os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia em cinco estados.

Os polos de inovação vão atuar em área de competência específica e devem desempenhar atividades com foco na resolução de problemas reais do setor produtivo, por meio do desenvolvimento de atividades de pesquisa aplicada, prestação de serviços tecnológicos e qualificação de recursos humanos.

Os primeiros cinco polos de inovação serão instalados nos institutos federais da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Eles foram selecionados a partir de chamada pública da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), organização social ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e ao Ministério da Educação (MEC).

"Este é um setor fundamental hoje para o crescimento da economia. A Embrapii é uma empresa que unifica ações do MEC e do Ministério da Ciência. O fato de favorecermos a criação de polos dá uma dinâmica maior à Embrapii e é um marco importante para aumentar a produtividade", disse o ministro Renato Janine.

Pronatec

Outra portaria assinada pelo ministro permite que o Bolsa Formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) promova cursos de formação inicial e continuada à distância e à regulamentação do aluno equivalente, indicador utilizado para fins de análise dos custos de manutenção das instituições federais de ensino.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas