Plantão

Programa para empreendedorismo é lançado em Parque Tecnológico

Capital para inovação

O Parque Tecnológico de São José dos Campos, em São Paulo , e o Instituto Educacional BM&FBovespa assinaram ontem (14) convênio que visa a orientar e aproximar o mercado financeiro e de capitais de novas empresas e empreendedores, centros tecnológicos e instituições de pesquisa que têm foco no empreendedorismo inovador.

A parceria prevê, entre outras ações, o assessoramento e apoio aos projetos de pequenas e médias empresas de base tecnológica por meio da apresentação dos mecanismos de financiamento disponíveis aos novos negócios, e a promoção de atividades que incentivem o contato entre empreendedores e investidores. A parceria foi assinada em solenidade no Parque Tecnológico.

Pelo acordo, o Instituto Educacional BM&F Bovespa instalará no Parque uma unidade para atendimento aos interessados em obter informações sobre empreendedorismo inovador e o mercado financeiro e de capitais. No espaço, também serão realizadas atividades de capacitação profissional com foco em gestão e práticas de governança corporativa, como cursos e treinamentos modulares (presenciais, semipresenciais e à distância), palestras, workshops e seminários.

As atividades serão divulgadas a partir de agosto nos sites das instituições e no escritório de atendimento do Instituto Educacional BM&F Bovespa no Parque.

Empresas de base tecnológica

Presente no evento, o secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Luiz Antonio Elias, disse que vê com muito bons olhos a aproximação do mercado de capitais das empresas de base tecnológica como as que estão no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

"O Parque tem excelência e conseguiu agregar um conjunto de empresas de base de conhecimento com apoio dos governos federal, estadual e municipal", disse.

"O principal objetivo do Parque é viabilizar empresas intensivas em tecnologia, mas é impossível fazer isso sem que se consiga inseri-las no mercado, especialmente o de capitais", disse o diretor-geral do Parque Tecnológico, Marco Antonio Raupp. "Por meio dessa parceria será possível suprir essa carência e facilitar o acesso ao mercado de capitais tanto das empresas instaladas no Parque como das situadas no entorno dele", informou.

Inovação brasileira

O diretor presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, destacou que o convênio entre a instituição e o Parque é inédito.

"Não conhecemos nada semelhante em qualquer outro país", disse. Ele revelou também que a parceria integra o atual plano da bolsa de valores de aumentar em 50% nos próximos cinco anos o número de empresas listadas no mercado acionário nacional, sendo metade delas pequenas e médias empresas.

"Essa iniciativa nos permitirá atingir a meta de termos mais 200 companhias, sendo 100 pequenas e médias, com ações negociadas na bolsa nos próximos cinco anos", ressaltou. "E não poderíamos deixar de buscar o Parque Tecnológico de São José dos Campos para realizarmos um projeto como esse".

Vocação tecnológica

O diretor técnico e operacional do Parque, José Raimundo Coelho, destacou que é importante o incentivo e o apoio financeiro dados pelo governo às empresas de base tecnológica no início de suas operações. Mas que elas têm consciência de que precisam ter alternativas de caminharem mais tarde com as suas próprias pernas. "A inserção das empresas no mercado de capital é fundamental porque pode, justamente, dar sustentação a elas em médio e longo prazos".

Por sua vez, o prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury, destacou que a parceria BM&FBovespa-Parque reforça a vocação tecnológica e as ações realizadas no âmbito municipal para promover o empreendedorismo. Ele lembrou que "o empreendedorismo faz parte mesmo da grade curricular das escolas locais". Destacou também que o convênio "será importante para preparar as pequenas e médias empresas para o futuro, de modo a torná-las competitivas para o mercado globalizado".





Outras notícias sobre:

    Mais Temas