Plantão

Empresas emergentes de base tecnológica recebem R$ 230 milhões

Empresas emergentes de base tecnológica recebem R$ 230 milhões
[Imagem: MCT]

O Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime) vai investir este ano R$ 230 milhões em novas empresas que se destaquem pelo caráter inovador de seus produtos. Dois mil empreendimentos vão receber, cada um, R$ 120 mil da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O financiamento é sob forma de subvenção econômica, recursos que não necessitarão ser devolvidos à Finep, ou seja, a fundo perdido.

Incubadoras-âncora

A seleção dos empreendimentos inovadores será feita por 17 incubadoras-âncora, que atuarão como agentes repassadores dos recursos. "Nós estamos descentralizando a ação da Finep porque, só nessa primeira etapa, vamos ter duas mil novas empresas. Então, foi muito importante ter a colaboração das incubadoras para que elas operem o programa lá na ponta", afirmou à Agência Brasil o diretor de Inovação da Finep, Eduardo Costa.

Cada incubadora receberá entre R$ 9 milhões e R$ 14,4 milhões. Em 2010, as empresas nascentes que forem bem sucedidas poderão pegar um empréstimo de R$ 120 mil do Programa Juro Zero. Nesse caso, entretanto, os recursos deverão ser pagos em até 100 parcelas sem juros.

Investimento em empreendimentos emergentes

Eduardo Costa admite a falta de incentivo para o empreendimento emergente, inclusive no próprio ambiente familiar, por isso, a importância do Prime. "O ambiente desestimula o sujeito a tentar empreender. Mesmo aqueles que têm isso como o sonho da vida deles". Por isso, a Finep, por meio do Prime, está colocando nesse potencial empreendedor um incentivo a mais para que ele transforme sua idéia em um novo negócio, afirmou.

O diretor de Inovação da Finep destacou também a importância das novas empresas de inovação de tecnologia para a economia. "Porque são essas empresas de base tecnológica que promovem o desenvolvimento das cadeias econômicas onde elas atuam". Como exemplo, revelou que no setor de biotecnologia, nos últimos anos, todos os 100 novos produtos foram desenvolvidos por pequenas empresas que, depois, fizeram parcerias com empresas maiores para lançar o produto no mercado.

A meta é investir, até 2012, R$ 1,3 bilhão em cinco mil empreendimentos inovadores. As 17 incubadoras-âncora estão distribuídas em São Paulo, Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, Amazonas, na Paraíba, em Sergipe e Pernambuco. Os 17 editais regionais do Prime foram lançados hoje (5) pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, no Rio de Janeiro.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas