Plantão

Evento explica fontes de incentivo à inovação tecnológica para empresas

Investimento estratégico

O investimento em inovação é considerado estratégico e são várias as fontes de financiamento disponíveis que visam incentivar empresários a atuarem nesse tipo de atividade, independente do tamanho da empresa.

Essas iniciativas também buscam formas de aliar universidades e institutos de pesquisa, responsáveis pela maior parte da produção de pesquisa no país, com o setor denominado produtivo, ambiente natural da inovação tecnológica.

Essas conclusões foram evidenciadas no evento Financiamento de Projetos em Inovação Tecnológica, realizado na semana passada em Campinas (SP), organizado pela Agência de Inovação Inova Unicamp em parceria com o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Incentivos múltiplos

Representantes de agências de fomento e do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) apresentaram as linhas de financiamento destinadas ao apoio e incentivo à inovação.

Um dos destaques do evento foi a evidência da possibilidade de se combinarem diferentes incentivos de diferentes agências, além de mostrar que essas linhas de financiamento são acessíveis.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), por exemplo, possui dois programas destinados ao incentivo à inovação. As características, resultados e funcionamento básico do Parceria para Inovação Tecnológica (Pite) e o Pesquisa Inovativa na Pequena Empresa (Pipe) foram explicados por Sérgio Queiroz, coordenador adjunto de pesquisa para inovação da Fundação.

Enquanto o primeiro tem como objetivo financiar pesquisas realizadas em parceria entre institutos de pesquisa e empresa, o segundo tem como público alvo empresas, sendo que o pesquisador responsável deve estar vinculado à empresa.

Colaboração entre universidades e empresas

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) possui uma forma de fomento cuja finalidade é contribuir com as iniciativas de promoção de interação entre universidade e empresa.

O programa Rhae-Inovação tem como proposta inserir pesquisadores (mestres ou doutores) nas empresas por meio da concessão de bolsas tecnológicas. As condições para uso desta modalidade e outras do CNPq foram apresentadas por Cimei Borges Teixeira.

Também participaram do evento Renato Marques, analista de projetos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência do Ministério de Ciência e Tecnologia, e Fernão de Souza Vale, do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Chamando a atenção dos empresários

Marques abordou os editais da Finep e forneceu dicas que podem auxiliar os proponentes no momento da elaboração dos projetos a serem submetidos, apontando aspectos que são relevantes no momento da análise das propostas apresentadas à agência. Os programas do BNDES foram apresentados por Vale, com destaque para o Cartão BNDES de apoio à inovação.

Os arquivos das apresentações feitas estão disponíveis no site da Inova Unicamp. O evento na Ciesp faz parte de uma série de eventos que acontece até o final do primeiro semestre deste ano, no âmbito do projeto submetido ao CNPq, dentro do Edital N° 13/2009 - Pró-Inova, que tem como finalidade despertar a atenção de empresários para a importância da inovação como fator de desenvolvimento e competitividade.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas