Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Informática

Buscas no Google revelam quais países olham mais para o futuro

Redação do Site Inovação Tecnológica - 01/02/2013

Internautas de países mais ricos preocupam-se mais com o futuro
As preocupações dos brasileiros com o futuro caíram drasticamente de um ano para o outro, caso o índice idealizado pelos pesquisadores britânicos esteja correto.
[Imagem: Tobias Preis/Susannah Moat]

Ano que foi ou ano que vem?

Como saber que país é mais ligado no futuro? Analisando as buscas no Google, é claro.

Pesquisadores britânicos analisaram o número de vezes que internautas de 45 países procuravam, no final do ano, pelo ano anterior ou pelo ano novo.

Nas buscas do final de 2011, eles contaram quantos internautas procuraram por "2010" ou por "2012" e, no final de 2012, eles contaram as buscas por "2011" ou por "2013".

Teorizando que isto mostra o quanto os internautas de cada país estão mais ligados no futuro do que no passado, eles compilaram o "Índice de Orientação para o Futuro".

Em termos de quem olha para o futuro, a Alemanha está no topo do ranking, seguida pelo Japão, Suíça e Reino Unido.

Na passagem 2011/2012 o Brasil ficou em 3º lugar, mas a preocupação dos brasileiros com o futuro diminuiu na passagem 2012/2013, com o país caindo para a 9ª posição.

Procurando explicações

A conclusão dos pesquisadores é que, em termos gerais, quanto maior é a renda per capita de um país, maior é a preocupação com o futuro, conforme expressa no seu índice.

"Nós vemos duas explicações principais para essa relação entre as buscas e o PIB. Primeiro, esses resultados podem refletir diferenças internacionais na atenção ao futuro e ao passado, onde um foco no futuro dá suporte ao sucesso econômico," propõe o Dr. Tobias Preis (Universidade de Warwick), que idealizou o Índice de Orientação para o Futuro em colaboração com sua colega Helen Susannah Moat (Universidade College Londres).

"Em segundo lugar, esses resultados podem refletir diferenças internacionais no tipo de informação procurada online, talvez devido a influências econômicas sobre a infraestrutura disponível da internet," teorizou.

Bibliografia:

Artigo: Quantifying the Advantage of Looking Forward
Autores: Tobias Preis, Helen Susannah Moat, H. Eugene Stanley, Steven R. Bishop
Revista: Nature Scientific Reports
Vol.: 2, Article number: 350
DOI: 10.1038/srep00350






Outras notícias sobre:
  • Desenvolvimento Sustentável
  • Software e Programação
  • Inteligência Artificial
  • Políticas de Ciência e Tecnologia

Mais tópicos