Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

NASA envia Mona Lisa para Lua para testar comunicação a laser

Redação do Site Inovação Tecnológica - 20/01/2013

NASA envia Mona Lisa para Lua para testar comunicação a laser
Cada pixel foi transmitido por um pulso de laser, cada pulso sendo disparado em um de 4.096 intervalos de tempo possíveis.
[Imagem: NASA]

Comunicação a laser

A NASA fez a primeira demonstração prática de comunicação a laser com a Lua.

Para isso, um laser localizado no Centro Espacial Goddard transmitiu uma imagem do quadro Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, para a sonda espacial LRO, que está orbitando a Lua desde 2009.

A sonda LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter) ficou conhecida por fazer as primeiras fotos dos locais de pouso dos astronautas da Lua, mas foi ela também que traçou o mapa mais preciso já feito do nosso satélite.

Cumpridas as etapas científicas principais da missão, os controladores puderam começar a testar outros equipamentos de demonstração tecnológica que a sonda levava a bordo.

O principal deles é um sistema móvel de laser que permite a troca de dados com a Terra.

Mona Laser

A imagem digitalizada da Mona Lisa teve seus bits transmitidos em pulsos de laser, em uma espécie de código Morse espacial.

A imagem foi convertida em uma matriz de 152 por 200 pixels. Cada pixel foi convertido em tons de cinza, representados por um número entre zero e 4.095.

Cada pixel foi transmitido por um pulso de laser, cada pulso sendo disparado em um de 4.096 intervalos de tempo possíveis, durante uma janela de tempo determinada.

Os erros de transmissão, gerados por flutuações no sinal induzidos pela atmosfera terrestre, foram corrigidos com os mesmos algoritmos usados pelos aparelhos de CD e DVD.

"Esta é a primeira vez que se consegue realizar uma comunicação a laser unidirecional a distâncias planetárias," disse David Smith, do MIT, responsável pelo equipamento a bordo da sonda, chamado LOLA (Lunar Orbiter Laser Altimeter).

NASA envia Mona Lisa para Lua para testar comunicação a laser
Os erros de transmissão, gerados por flutuações no sinal induzidos pela atmosfera terrestre, foram corrigidos com os mesmos algoritmos usados pelos aparelhos de CD e DVD.
[Imagem: Xiaoli Sun/NASA Goddard]

Comunicação espacial de alta velocidade

O projeto LCRD (Laser Communications Relay Demonstration) também pretende lançar as bases para o estabelecimento de uma "presença virtual" no espaço, em outro planeta ou em um outro corpo do Sistema Solar, inicialmente para o controle de robôs espaciais.

"No futuro próximo esse tipo simples de comunicação a laser poderá servir como backup para a comunicação por rádio que os satélites usam. No futuro mais distante, ele poderá permitir a comunicação a velocidades mais altas do que os links de rádio atuais podem oferecer," explicou Smith.

Para comparação, a sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) leva 90 minutos para transmitir uma única foto de Marte em alta resolução. Com um sistema a laser, com capacidade de 500 Mbps, essa mesma foto chegaria à Terra em cerca de 1 minuto.

A imagem completa da Mona Lisa, usando o sistema experimental, foi transmitida a uma taxa de dados de cerca de 300 bits por segundo.

O próximo teste de comunicação a laser no espaço será feito com a sonda espacial LADEE (Lunar Atmosphere and Dust Environment Explorer), que deverá ser lançada até o final deste ano, levando a bordo um sistema capaz de trocar dados em alta velocidade, a até 622 Mbps.







Outras notícias sobre:
  • Transmissão de Dados
  • Raios Laser
  • Sondas Espaciais
  • Exploração Espacial

Mais tópicos