Espaço

NASA desenvolve novo instrumento para procurar vida fora da Terra

NASA desenvolve novo instrumento para procurar vida fora da Terra
O aparelho também terá usos na Terra, da biópsia de câncer à análise de alimentos. [Imagem: M. Nurul Abedin/NASA Langley Research Center]

Detector de vida extraterrestre

Engenheiros da NASA e da Universidade do Havaí desenvolveram um instrumento de espectroscopia inovador para ajudar na busca pela vida extraterrestre.

Embora nenhuma evidência de vida fora da Terra tenha sido encontrada até agora, a procura de evidências de vida presente ou passada em outros planetas continua a ser uma parte importante do Programa de Exploração Planetária da NASA.

O novo instrumento foi projetado para detectar compostos e minerais associados à atividade biológica mais rapidamente e com maior sensibilidade do que os instrumentos atuais, além de ser pequeno o suficiente para ser embarcado em sondas e robôs espaciais.

O aparelho otimiza uma técnica analítica conhecida como microespectroscopia Raman. Esta técnica utiliza a interação entre a luz de um laser e uma amostra para fornecer informações sobre a composição química da amostra em escala microscópica. Com ela é possível detectar compostos orgânicos, como os aminoácidos encontrados nos seres vivos, e identificar minerais formados por processos bioquímicos que possam indicar a vida em outros planetas.

"Nosso instrumento é um dos espectrômetros Raman mais avançados já desenvolvidos," disse o professor Nurul Abedin. "Ele supera algumas das principais limitações dos instrumentos tradicionais de micro-Raman e foi projetado para servir como um instrumento ideal para futuras missões que usem robôs ou sondas de pouso para explorar a superfície de Marte ou Europa, a lua gelada de Júpiter".

Espectroscopia micro-Raman

O sistema, batizado de SUCR - sigla em inglês para instrumento micro-Raman ultra-compacto - é capaz de realizar o exame de amostras a 10 centímetros do instrumento com uma resolução de 17 micrômetros. Como o novo espectrômetro é significativamente mais rápido e extremamente compacto, ele poderá ser útil tanto para aplicações espaciais como para análises biomédicas e de alimentos em tempo real.

"A espectroscopia micro-Raman está sendo explorada para detectar câncer de pele sem biópsia e pode ser usada para aplicações de análise de alimentos, como a medição de cafeína nas bebidas," explicou Abedin. "Nosso sistema pode ser usado para essas e outras aplicações para fornecer uma análise química rápida que não exige o envio de amostras para um laboratório".

Nos primeiros testes, o instrumento SUCR analisou com sucesso minerais e compostos orgânicos que podem estar associados à vida na Terra e em outros planetas, incluindo enxofre, naftaleno, mármore, água, minerais de calcita, aminoácidos e amostras misturadas.

Como próximo passo, os pesquisadores planejam testar o instrumento em ambientes que imitem aqueles encontrados em Marte e em outros planetas. Em seguida, eles começarão o processo de validação para demonstrar que o dispositivo funciona com precisão nas condições encontradas no espaço.

Bibliografia:

Standoff ultracompact micro-Raman sensor for planetary surface explorations
M. Nurul Abedin, Arthur T. Bradley, Anupam K. Misra, Yingxin Bai, Glenn D. Hines, Shiv K. Sharma
Applied Optics
Vol.: 57, Issue 1, pp. 62-68
DOI: 10.1364/AO.57.000062




Outras notícias sobre:

    Mais Temas