Plantão

Relatório revela segredo de áreas inovadoras em TIC

Desejo e realidade

Enquanto o Brasil continua procurando o caminho para a inovação, um estudo analisou os casos de sucesso na Europa.

O relatório analisou as atividades TIC (tecnologias da informação e das comunicações) em 1.303 as regiões da União Europeia (UE) e atribuiu pontuações de acordo com a importância relativa de cada uma delas.

Os resultados indicaram que 14 % das regiões obtiveram mais de 20 pontos e que as 34 regiões mais bem cotadas obtiveram entre 41 e 100 pontos.

Foram analisados três elementos (atividade empresarial, Pesquisa e Desenvolvimento e inovação no setor das TIC) nos planos quantitativo (por exemplo, volume de negócios, crescimento do volume de negócios e efetivos de pessoal), da internacionalização (por exemplo, número de parceiros internacionais ao nível empresarial, de centros de investigação e de universidades) e da participação em redes (papel de cada região nas redes: quais delas são centros nevrálgicos e estão interligadas com muitos parceiros e quais delas dispõem de interligações que apenas permitem intercâmbios limitados).

Vontade e planejamento

A maior parte das atividades TIC na Europa situa-se em 34 regiões de 12 países.

Entre os fatores essenciais de sucesso contam-se o acesso às melhores universidades e aos melhores centros de investigação e a disponibilidade de financiamento, designadamente com capital de risco.

"Fica provado que o êxito no domínio digital resulta da vontade de investir, da abertura à inovação e do planejamento. Para ser um líder tecnológico mundial, a União Europeia precisa de consolidar desde já estes valores," disse Neelie Kroes, vice-presidente da Comissão Europeia.

Em termos de registro de patentes. a Alemanha está em primeiro lugar, mas oito das dez regiões no topo da lista situam-se no Reino Unido.

E não é preciso ser um grande centro para atrair investimento das empresas de base tecnológica.

Darmstadt, na Alemanha, por exemplo - uma cidade com 150.000 habitantes -, tira partido das pesquisas em sua universidade e do dinamismo da sua comunidade empresarial para ser a sétima colocada entre os dez principais pólos de excelência em TIC da União Europeia.

Leuven, Karlsruhe e Cambridge, todas conhecidas pelas suas universidades, são outras pequenas regiões bem posicionadas neste domínio.

Fatores do êxito digital

A excelência de uma região em tecnologias da informação e das comunicações está relacionada com as atividades de pesquisa e desenvolvimento, com a capacidade de transferir o conhecimento para o mercado (inovação) e com o desenvolvimento de uma atividade empresarial intensa baseada nas inovações.

As regiões em franco progresso no domínio das TIC parecem ter as seguintes características:

  • dispõem de instituições de ensino de topo e de outras fontes fundamentais de inovação;
  • tendem a agrupar-se - metade dos 34 polos de excelência são regiões vizinhas).
  • são sobretudo zonas industriais consolidadas;
  • têm políticas a longo prazo de pesquisa e de inovação;
  • beneficiam-se de vantagens históricas (como serem a capital política nacional);

Este efeito também se observa em locais como o Vale do Silício (EUA), Bangalore (Índia) e Changzhou (China).





Outras notícias sobre:

    Mais Temas