Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Robótica

Robô aquático começa a treinar para procurar vida em oceanos alienígenas

Redação do Site Inovação Tecnológica - 03/12/2019

Robô aquático começa a treinar para procurar vida em oceanos alienígenas
O robô Bruie pode navegar tanto sobre quanto sob o gelo.
[Imagem: Caltech/NASA]

Robô para exploração sob o gelo

Uma equipe da NASA está na estação de pesquisas australiana Casey, na Antártica, para testar um robô que poderá procurar vida nas luas geladas de Saturno e Júpiter.

O robô é o Bruie, sigla em inglês para robô flutuante para exploração sob o gelo.

Antes de enviar missões para pesquisar os oceanos lunares - como os da lua Europa de Júpiter e Encélado de Saturno - é necessário desenvolver um explorador aquático capaz de navegar sozinho em um oceano alienígena trancado sob camadas de gelo com 10 a 19 quilômetros de espessura.

"As capas de gelo que cobrem esses oceanos distantes servem como uma janela para os oceanos abaixo, e a química do gelo pode ajudar a alimentar a vida dentro desses oceanos. Aqui na Terra, o gelo que cobre nossos oceanos polares tem um papel semelhante, e nossa equipe está particularmente interessada no que está acontecendo onde a água encontra o gelo," afirmou Kevin Hand, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

Robô aquático começa a treinar para procurar vida em oceanos alienígenas
A flutuabilidade faz com que o robô mantenha-se grudado na interface água-gelo.
[Imagem: Caltech/NASA]

Vida nas interfaces

O robô Bruie tem um metro de comprimento e move-se impulsionado por duas rodas, o que permite que ele ande tanto sobre como sob o gelo.

O veículo flutuante pode capturar imagens e coletar dados sobre a região onde a água e o gelo se encontram, o que os cientistas chamam de "interface gelo-água".

"Descobrimos que a vida geralmente floresce nas interfaces, tanto no fundo do mar quanto na interface gelo-água no topo. A maioria dos submersíveis tem problemas para investigar essa área, uma vez que as correntes oceânicas podem fazê-los colidir ou também desperdiçar muita energia para manter a posição," disse Andy Klesh, membro da equipe. "O Bruie, no entanto, usa flutuabilidade para permanecer ancorado contra o gelo e é insensível à maioria das correntes. Além disso, ele pode ser desligado com segurança, ligando-se apenas quando precisar fazer uma medição, para que possa passar meses observando o ambiente sob o gelo."

Além de duas câmeras de alta definição, o robô possui instrumentos científicos para medir parâmetros relacionados à vida, como oxigênio dissolvido, salinidade da água, pressão e temperatura.

A equipe continuará trabalhando no Bruie até que ele seja capaz de sobreviver sob o gelo por meses, navegando remotamente sem estar ancorado e explorando o oceano em maiores profundidades.

A NASA já está trabalhando na construção do orbitador Europa Clipper, que está programado para ser lançado em 2025 para estudar a lua de Júpiter, Europa, preparando as bases para uma futura missão que desça à superfície para procurar vida sob o gelo.







Outras notícias sobre:
  • Robôs Espaciais
  • Exploração Marítima
  • Corpos Celestes
  • Exploração Espacial

Mais tópicos