Mecânica

Tanque de hidrogênio mostra progressos e desafios a vencer

Tanque de hidrogênio mostra progressos e desafios a vencer
[Imagem: DLR]

Armazenamento de hidrogênio

Há muito tempo se sabe que o hidrogênio para os carros deverá ser armazenado em estado sólido, e não comprimido em tanques, como no caso do gás natural veicular.

Mas, mesmo com os progressos nos tanques de combustível sólido, eles armazenam pouco hidrogênio, o que está levando alguns pesquisadores a vislumbrar o uso do grafeno para fazer tanques de hidrogênio de alta pressão.

Mesmo com tantos percalços, engenheiros da Agência Espacial Alemã (DLR) usaram o conceito do armazenamento de estado sólido para desenvolver um tanque capaz de manter o hidrogênio armazenado sob baixa pressão a temperatura ambiente.

Inga Bürger e seus colegas o chamam de "tanque combinado", já que ele é formado por uma série de tubos colocados lado a lado.

Cada tubo é preenchido com dois materiais sólidos diferentes, cuja composição não foi detalhada - os pesquisadores se limitaram a dizer que se trata de "ligas metálicas negras" com uma consistência similar à da farinha.

"O uso de materiais sólidos no tanque significa que o hidrogênio pode ser armazenado com muita segurança. Mesmo se houver um vazamento, a forte ligação entre o gás e os materiais de armazenamento assegura que o hidrogênio vai escapar a uma velocidade tão lenta que não existe qualquer risco de explosão," disse Bürger.

Esses materiais absorvem o hidrogênio, que se liga a eles quimicamente, o que permite armazenar o gás a uma pressão de apenas 70 bar a temperatura ambiente - isto é muito melhor do que os 700 bar de um tanque convencional.

Pouca energia

Com um volume total de 10 litros, o tanque combinado possui uma capacidade de armazenamento de 1.400 litros de gás hidrogênio a pressão atmosférica.

Acoplado a uma célula a combustível, o tanque combinado foi instalado em um veículo de testes.

Mas não se anime muito, já que não se trata de um carro movido a hidrogênio - o tanque não teria capacidade para alimentar um carro.

O conjunto tanque e célula a combustível é capaz de gerar eletricidade - 1 kilowatt - suficiente apenas para o ar condicionado e a iluminação do veículo, e apenas por duas horas.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas