Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

Asteroide Apophis está se desviando rumo à Terra

Redação do Site Inovação Tecnológica - 30/10/2020

Asteroide Apophis está se desviando rumo à Terra
Uma das poucas alternativas disponíveis atualmente para destruir um asteroide em rota de colisão com a Terra é acertá-lo com uma bomba nuclear, mas isso só funciona quando ele ainda estiver passando longe.
[Imagem: Tomsk State University]

Risco de impacto

O asteroide Apophis tem estado há mais de uma década na lista de corpos celestes com possibilidades remotas de atingir a Terra.

Mas agora essas probabilidades estão aumentando: Astrônomos da Universidade do Havaí descobriram que ele está se desviando aos poucos de sua órbita conhecida, o que pode colocá-lo em risco sério de colisão com a Terra em 2068.

Asteroides e outros objetos podem ter suas órbitas alteradas ao passar perto de um corpo maior, sendo puxado por sua gravidade, ou por meio da chamada "aceleração de Yarkovsky".

Essa aceleração ocorre devido a uma força exercida sobre um objeto devido a uma radiação termal não uniforme. Neste caso, conforme o asteroide absorve e depois irradia o calor do Sol, o lado que irradia o calor obtém um impulso, pequeno mas suficiente para, aos poucos, alterar o curso definido pela força gravitacional.

A equipe do professor David Tholen descobriu que a aceleração de Yarkovsky parece ser particularmente forte no asteroide Apophis - foi esta mesma equipe que descobriu o Apophis em 2004.

Uma das hipóteses é que o asteroide não seja homogêneo, com materiais de diferentes densidades gerando uma aceleração maior.

Risco de impacto em 2068.

Antes das alterações de órbita descobertas agora, os cálculos indicavam, na pior das hipóteses, um risco de que o Apophis destruísse satélites quando de sua passagem pela Terra em 2029.

"Já sabemos há algum tempo que um impacto com a Terra não é possível durante a aproximação de 2029," disse Tholen. "As novas observações que obtivemos com o telescópio Subaru, no início deste ano, foram boas o suficiente para revelar a aceleração Yarkovsky do Apophis e mostram que o asteroide está se afastando de uma órbita puramente gravitacional por cerca de 170 metros por ano, o que é suficiente para manter o cenário de impacto de 2068 em jogo."

E o Apophis merece atenção por causa de sua passagem muito próxima à Terra. No dia 13 de abril de 2029 - que será uma sexta-feira 13 - o asteroide de 300 metros se tornará visível a olho nu ao passar dentro do cinturão de satélites de comunicação geossíncronos, que orbitam a Terra a cerca de 36.000 km de altitude.

Já no dia 12 de abril de 2068 - uma quinta-feira -, a aproximação poderá ser ainda maior caso tudo continue como está. Mas, mesmo assim, a chance de um impacto direto com a Terra ainda é pequeno: 1 chance entre algo entre 150.000 e 530.000. Esses números ficarão mais precisos ano a ano, conforme conheçamos como a órbita do asteroide está se redesenhando.

Bibliografia:

Artigo: Detection of Yarkovsky Acceleration of (99942) Apophis
Autores: David J. Tholen, Davide Farnocchia
Revista: Proceedings of the 52nd Meeting of the AAS Division for Planetary Sciences





Outras notícias sobre:
  • Corpos Celestes
  • Telescópios
  • Universo e Cosmologia
  • Monitoramento Ambiental

Mais tópicos