Espaço

ATV Georges Lemaitre rumo à Estação Espacial Internacional
Apesar de não ter sido projetado para transportar astronautas, o ATV é pressurizado, servindo como um espaço adicional para trabalhar e guardar material enquanto está acoplado à Estação. [Imagem: ESA-D. Ducros]

ATV Georges Lemaitre

Está previsto para esta terça-feira (29) o lançamento do quinto e último Veículo de Transferência Automatizado, a nave europeia não-tripulada que vem sendo usada para abastecer a Estação Espacial Internacional.

O quinto ATV foi batizado com o nome do pai da Teoria do Big Bang, o cientista belga Georges Lemaitre.

Apesar de não ter sido projetado para transportar astronautas, o ATV é pressurizado, servindo como um espaço adicional para trabalhar e guardar material enquanto está acoplado à Estação. O grande espaço destinado à propulsão explica-se porque a nave é usada para acelerar e manter a altitude da Estação.

A nave deverá ficar acoplada à Estação durante seis meses, sendo carregada de lixo. Ao final da missão, ela deverá queimar na reentrada na atmosfera terrestre.

Base para novas naves

O ATV é a nave mais complexa já construída pela Agência Espacial Europeia (ESA), com capacidade de aproximação e acoplagem automatizadas, ao contrário das naves norte-americanas mais recentes, que são capturadas pelo braço robótico da Estação.

Com o final dos ATVs, a ESA passa a apostar suas fichas no desenvolvimento da nave autônoma IXV.

Mas o projeto não será inteiramente abandonado, já que o ATV será a base da nave Órion da NASA. A ESA irá fornecer dois módulos para a Órion: um para o voo inaugural em 2017, outro para a primeira missão operacional, em 2021.

Alvos não-cooperativos

Além de materiais de uso da Estação Espacial, o ATV-5 Georges Lemaitre levará a bordo equipamentos para ajudar na preparação de transportes espaciais do futuro.

Uma das experiências é o LIRIS - sensor experimental de imagem a laser infravermelho - para o desenvolvimento de orientação, navegação e sistemas de controle para acoplagens com "alvos não-cooperativos", tais como o lixo espacial ou asteroides.

A expectativa da ESA é que a tecnologia do ATV possa ser usada para outras finalidade, como o recolhimento de amostras do espaço, operações de reboque espacial e reparações orbitais.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas