Espaço

Cargueiro espacial japonês será lançado rumo à ISS

Cargueiro espacial japonês será lançado rumo à ISS
Ilustração do HTV já acoplado ao módulo Harmony da Estação Espacial Internacional, sendo descarregado pelo braço robótico. [Imagem: Jaxa]

A Jaxa, agência espacial japonesa, está pronta para lançar ao espaço o seu cargueiro espacial não-tripulado, que será capaz de levar até seis toneladas de carga para a Estação Espacial Internacional.

Se tudo correr como planejado, o lançamento do HTV (H-II Transfer Vehicle) deverá ocorrer na tarde desta quinta-feira - 14h04 no horário de Brasília, 2h04 da manhã de sexta-feira no horário local.

Acoplamento robotizado

Ao contrário do cargueiro europeu Júlio Verne e das naves russas Progress, que são capazes de acoplar-se automaticamente à Estação, o HTV aproxima-se até uma distância de 10 metros da Estação. A partir daí ele deve ser rebocado pelo braço robótico da Estação. O HTV se conectará no mesmo porto onde ficou acoplado o módulo de carga Leonardo, levado pelo ônibus espacial Discovery na missão que termina também nesta quinta-feira.

Embora possa parecer uma desvantagem do ponto de vista técnico, a acoplagem guiada pelo braço robótico usa um mecanismo que já está disponível na Estação e simplifica enormemente o projeto do cargueiro, que não precisa de complicados sistemas de direcionamento, aproximação e acoplagem. O resultado é uma nave menor e com maior espaço útil.

Para humanos e máquinas

Outra diferença entre o HTV e os cargueiros europeu e russo é a divisão em dois compartimentos. O primeiro deles, junto ao mecanismo de acoplamento, é pressurizado, permitindo que os astronautas da Estação entrem em seu interior para as tarefas de descarregamento. Esse compartimento tem capacidade para 4,5 toneladas.

O segundo compartimento abre-se para o espaço, sendo acessado pelo braço robótico, com capacidade de 1,5 tonelada. Isso facilitará o transporte de peças sobressalentes e experimentos científicos que devem ser instalados no lado externo da Estação, como no módulo externo do laboratório Kibo.

O HTV e o Júlio Verne, assim como suas duplicatas e sucessores, serão essenciais ao abastecimento da Estação Espacial Internacional depois da aposentaria dos ônibus espaciais, prevista para o ano que vem. Depois de descarregados, e eventualmente carregados com lixo, tanto o HTV japonês quanto o Júlio Verne europeu queimam-se ao reentrar na atmosfera.

Opção norte-americana

Sem opções norte-americanas depois da aposentaria dos ônibus espaciais, a NASA resolveu apostar suas fichas em uma empresa privada, a SpaceX. Um contrato prevê 12 voos de carga a serem realizados entre 2012 e 2015, utilizando um ainda não testado cargueiro espacial chamado Dragon.

Lembrando uma antiga nave Apolo, o Dragon será reutilizável, devendo descer no oceano usando paraquedas. Da mesma forma que o cargueiro japonês, o Dragon se acoplará à Estação com a ajuda do braço robótico. O ônibus espacial Atlantis, que deverá ser enviado à Estação em Outubro, levará o equipamento de rádio necessário para guiar o Dragon em sua aproximação.

A agência espacial japonesa afirma que também pretende lançar uma próxima versão do HTV reutilizável.





Outras notícias sobre:

    Mais Temas