Plantão

Encontradas possíveis moradas interestelares do 'Oumuamua

Encontradas possíveis moradas interestelares do 'Oumuamua
Ilustração artística do cometa interestelar 'Oumuamua[Imagem: ESA/Hubble/NASA/ESO/M. Kornmesser]

Asteroide ou cometa?

Utilizando dados do telescópio espacial Gaia, astrônomos identificaram quatro estrelas que são possíveis locais de origem do 'Oumuamua, um objeto interestelar observado durante uma breve visita ao nosso Sistema Solar em 2017.

A descoberta, no ano passado, provocou uma grande campanha de observação: originalmente identificado como o primeiro asteroide interestelar conhecido, o pequeno corpo revelou ser, mais tarde, um cometa, já que outras observações mostraram que ele não desacelerou tão rápido quanto deveria se apenas a gravidade estivesse atuando sobre ele. A explicação mais provável para as pequenas variações registradas na sua trajetória foi que estas são causadas por gases que emanam da sua superfície, tornando-o mais parecido com um cometa.

Mas de onde, na Via Láctea, veio este viajante cósmico?

Para procurar a sua casa, os astrônomos tiveram de rastrear no tempo, não apenas a trajetória do cometa interestelar, mas também uma seleção de estrelas que talvez tenham cruzado com este objeto nos últimos milhões de anos.

"Gaia é uma poderosa máquina do tempo para este tipo de estudo, pois fornece não apenas as posições das estrelas, mas também os seus movimentos," explica Timo Prusti, do projeto Gaia da ESA (Agência Espacial Europeia).

Os dados de Gaia contêm posições, indicadores de distância e movimentos no céu para mais de um bilhão de estrelas na nossa galáxia; mais importante ainda, o conjunto de dados inclui velocidades radiais - o quão rápido as estrelas estão se movendo em direção ou para longe de nós - para um subconjunto de sete milhões de estrelas, permitindo uma reconstrução completa das suas trajetórias.

A equipe analisou esses sete milhões de estrelas, complementadas com um extra de 220.000 para as quais estão disponíveis velocidades radiais a partir da literatura astronômica.

Quatro moradas possíveis

O resultado mostrou quatro estrelas cujas órbitas se encontravam a poucos anos-luz de 'Oumuamua no passado próximo, e com velocidades relativas baixas o suficiente para serem compatíveis com prováveis mecanismos de ejeção - como o cometa foi lançado de sua origem rumo ao espaço interestelar.

Todas são estrelas anãs - com massas similares ou menores que as do nosso Sol - e tiveram o seu encontro com o cometa interestelar entre um e sete milhões de anos atrás. No entanto, nenhuma delas é conhecida por abrigar planetas ou por fazer parte de um sistema estelar binário - um planeta gigante ou uma estrela companheira seria o mecanismo preferido para ejetar o pequeno 'Oumuamua.

Embora futuras observações dessas quatro estrelas possam lançar uma nova luz sobre as suas propriedades e potencial para ser o sistema de origem de 'Oumuamua, os astrônomos também estão ansiosos para futuras liberações de dados do observatório Gaia. Pelo menos dois estão planejados para a década de 2020, o que incluirá uma amostra muito maior de velocidades radiais, permitindo reconstruir e investigar as trajetórias de muitas outras estrelas.

Bibliografia:

Plausible home stars of the interstellar object ‘Oumuamua found in GaiaDR2
Coryn A. L. Bailer-Jones, D. Farnocchia, K. J. Meech, R. Brasser, M. Micheli, S. Chakrabarti, M. W. Buie, O. R. Hainaut
Astronomical Journal
https://arxiv.org/abs/1809.09009




Outras notícias sobre:

    Mais Temas