Espaço

Sonda indiana Mangalyaan entra em órbita de Marte
A viagem da sonda espacial durou pouco mais de 300 dias. [Imagem: ISRO]

Sucesso indiano

A sonda espacial Mangalyaan, lançada pela Índia em novembro do ano passado, conseguiu entrar na órbita de Marte.

"As probabilidades estavam contra nós. Das 51 missões lançadas até hoje [para Marte] apenas 21 tiveram sucesso. Nós conseguimos," disse primeiro-ministro do país, Narendra Modi, que acompanhou o evento na ISRO (Organização Indiana de Pesquisa Espacial).

Agora, Índia, Estados Unidos, Rússia e União Europeia formam o seleto clube de exploração de Marte - tentativas do Japão (2003) e da China (2011) não tiveram sucesso.

A sonda norte-americana MAVEN também chegou a Marte no início desta semana, para tentar responder à questão crucial se Marte já teve uma atmosfera, e como ele a perdeu.

Além de acertar na primeira, a missão indiana destaca-se das demais pelo seu baixíssimo custo: meros US$73 milhões, contra US$672 milhões da MAVEN.

Em 2008 a Índia lançou uma sonda para estudar a Lua, e pretende lançar sua primeira missão espacial tripulada em 2016.

Atmosfera de Marte

A Mangalyaan, além da topografia e da mineralogia da superfície, se concentrará em estudar a atmosfera atual de Marte.

O projeto indiano centra-se sobretudo na procura por metano, depois que, em 2009, a NASA anunciou a descoberta de volumes enormes de metano na atmosfera de Marte, que poderia ser de origem biológica ou não.

Contudo, no ano passado, quando a Mangalyaan já estava pronta, o robô Curiosity desmentiu as conclusões anteriores e não encontrou o metano de Marte.

O INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) participou da missão da Mangalyaan, rastreando a sonda no início da missão com as estações de Cuiabá (MT) e Alcântara (MA).





Outras notícias sobre:

    Mais Temas