Informática

Tempo de resposta é a chave para a disseminação viral de informações
O círculo central indica a pessoa que iniciou a propagação viral. Os círculos cinza mostram as pessoas que passaram a mensagem adiante, e os brancos aquelas pessoas que não repassaram.[Imagem: Tribarren/Moro]

Disseminação de informações

Segundo uma pesquisa realizada na Universidade Carlos III de Madri, na Espanha, não é a identidade de opinião ou de gosto dos internautas, mas a heterogeneidade no tempo de resposta às mensagens o que determina se uma notícia ou filme se espalhará de forma viral pela internet ou se cairá no esquecimento.

A disseminação rápida de informações pela rede é um fenômeno de grande interesse dos cientistas sociais, assim como dos planejadores de campanhas publicitárias e dos especialistas em segurança, sempre às voltas com o espalhamento rápido de vírus e outras ameaças.

Tempos de resposta

Segundo os pesquisadores, é a grande heterogeneidade no tempo de resposta às mensagens que determina a capacidade de disseminação das mensagens.

Os modelos tradicionais estimam que os internautas respondem às mensagens, em média, em um dia - desta forma, leva cerca de um dia para que uma mensagem seja transmitida entre os membros de uma rede social.

Entretanto, dados reais coletados em um experimento realizado para observar e quantificar a disseminação de informações negociais em redes sociais, apontam que há na verdade duas velocidades associadas com a atividade dos usuários.

"São aqueles viciados em tecnologia, que estão estão sempre conectados e que respondem aos e-mails muito rapidamente, que são os responsáveis pela difusão de certos rumores ou campanhas de forma muito rápida pela internet," diz o professor Esteban Moro, que fez a análise em conjunto com seu colega José Luis Iribarren.

Internautas de primeira linha

Aí entram as identidades entre os internautas: se a informação é capaz de capturar a atenção desses internautas de primeira linha, ela atingirá muitas pessoas muito rapidamente. Isto explica porque alguns vírus se espalham por e-mails em poucas horas, apesar do tempo médio de resposta das mensagens ser de um dia.

Por outro lado, se a informação não é tão interessante, seu espalhamento será lento, porque dependerá daquele grupo de internautas que leva mais tempo para ler e responder as mensagens. Isto faz com que alguns rumores e outras informações fiquem dormentes nas redes sociais por muito tempo.

A matemática da disseminação de informações

Os modelos matemáticos que os dois pesquisadores criaram explicam porque as campanhas virais demoram tanto tempo para funcionar e são capazes até mesmo de avaliar o seu possível impacto.

"Com este experimento, fomos capazes de prever, com uma pequena margem de erro, quantas pessoas irão receber as informações e quanto tempo vai demorar para que ela chegue até eles. Este é o primeiro modelo quantitativo que permite prever o que está acontecendo," afirma Moro.

A qualidade dos dados permite uma modelagem matemática das campanhas virais através de processos de ramificação, que, por sua vez, acentuam os pesquisadores, ressaltam o papel preponderante da heterogeneidade nas redes sociais onde se dá a propagação da informação.

Marketing viral

Para chegar a estas conclusões, os pesquisadores analisaram os resultados de um conjunto de campanhas de marketing viral projetado por Iribarren para a IBM. Mais de 30.000 pessoas de 11 países europeus participaram das campanhas, que consistiam no modelo clássico da recomendação de um amigo.

Um boletim de notícias da própria empresa continha um formulário de inscrição que, depois de concluído, incluía a possibilidade de recomendar a assinatura para outra pessoa.

Para aumentar a taxa de recomendação, foi anunciado um sorteio de um computador portátil entre aqueles que passassem a mensagem para um amigo. Isso garantiu a geração de dados suficientes para que os pesquisadores pudessem analisar a disseminação das informações.

Os resultados foram publicados na Physical Review Letters, um dos mais respeitados periódicos científicos do mundo.

Bibliografia:

Impact of Human Activity Patterns on the Dynamics of Information Diffusion
José Luis Iribarren, Esteban Moro
Physical Review Letters
November 2009
Vol.: 103, 038702 (2009)




Outras notícias sobre:

    Mais Temas