Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Plantão

NASA detalha missão que irá interceptar asteroide

Com informações da Agência Brasil e NASA - 07/05/2019

NASA detalha missão que irá interceptar asteroide
O impacto deverá alterar a órbita do asteroide-lua em torno de seu companheiro maior.
[Imagem: JHAPL]

Defesa contra asteroides

A NASA revelou novos detalhes sobre seu plano de atingir um asteroide naquele que será o primeiro exercício de defesa planetária contra impactos de pedregulhos espaciais que calhem de vir em nossa direção.

A agência espacial selecionou o foguete Falcon 9, da SpaceX, para lançar a sonda espacial DART, sigla em inglês para Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo.

O lançamento será feito em Junho de 2021 e, em Outubro de 2022, a sonda espacial deverá interceptar o asteroide Didymos B, um asteroide lunar com cerca de 150 metros de diâmetro que orbita um corpo maior, o Didymos A.

Segundo a agência, melhoramentos de engenharia permitiram encurtar o tempo da missão, reduzindo-o para cerca de 16 meses do lançamento ao impacto. Esses melhoramentos incluíram a adoção de pequenos propulsores de hidrazina e de um motor principal de propulsão elétrica, um motor iônico já utilizado pela agência em outras missões, chamado Next-C (sigla em inglês para NASA's Evolutionary Xenon Thruster Commercial).

Um ponto no espaço

Uma campanha internacional está agora fazendo observações, usando telescópios em todo o mundo para tentar entender o estado do sistema binário Didymos.

"O sistema Didymos é muito pequeno e está muito longe para ser visto como algo maior do que um ponto de luz, mas podemos obter os dados que precisamos medindo o brilho desse ponto de luz, que muda conforme Didymos A gira e Didymos B orbita," disse Andy Rivkin, um dos coordenadores da equipe.

Os pesquisadores ainda não têm certeza sobre a composição do alvo: se é composto de rocha sólida, entulho solto ou areia "mais macia". Uma superfície mais macia absorveria grande parte da força de impacto e não poderia ser empurrada tão drasticamente como se a sonda espacial atingisse uma superfície mais dura.

NASA detalha missão que irá interceptar asteroide
Além de estudos sobre como desviar um asteroide, os cientistas vão aproveitar para estudar sua composição, com vistas a uma eventual mineração espacial futura.
[Imagem: ESA/AOES Medialab]

Filmando o impacto com um asteroide

Será possível ver o sistema binário de asteroides Didymos apenas brevemente, pouco antes do impacto, graças a uma câmera a bordo da DART e a um cubesat que está sendo desenvolvido pela Agência Espacial Italiana, o LICIACube.

Pouco antes do impacto, o LICIACube, do tamanho de uma caixa de sapatos, vai se soltar da nave principal para documentar o impacto e suas consequências.

A câmera a bordo da DART, na verdade o único instrumento a bordo da sonda, chama-se DRACO, sigla em inglês para câmera para navegação óptica e reconhecimento do asteroide Didymos. Sua principal função será como sistema de navegação óptica da sonda DART, capturando imagens que ajudarão a sonda a atingir seu alvo.

A sonda se chocará contra o asteroide a uma velocidade de aproximadamente seis quilômetros por segundo. A colisão mudará a velocidade da pequena lua em sua órbita ao redor do asteroide principal em uma fração de 1%, o suficiente para ser medida usando telescópios na Terra.

A principal informação colhida pela missão será como calcular velocidade e massa de uma sonda de impacto para desviar asteroides de um tamanho específico. Estudar a composição do asteroide também trará informações úteis para a mineração espacial.







Outras notícias sobre:
  • Sondas Espaciais
  • Exploração Espacial
  • Corpos Celestes
  • Universo e Cosmologia

Mais tópicos