Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Robótica

Robô leve para procurar compostos leves na Lua

Redação do Site Inovação Tecnológica - 05/07/2019

Robô leve para procurar água no lado escuro da Lua
O protótipo passou por testes em regiões arenosas e pedregosas na costa da Holanda.
[Imagem: LUVMI/Divulgação]

Robô lunar

Os robôs espaciais têm sido fundamentais na coleta e análise de amostras da Lua e de Marte.

O inconveniente é que o alto custo de construir e levar essas máquinas até outros corpos celestes significa que as missões são raras e muito espaçadas no tempo.

É aí que entra o LUVMI, um robô leve e de baixo custo, que não pesa mais do que 40kg, incluindo os instrumentos científicos.

Os rovers tradicionais costumam perfurar as rochas com brocas ou raios laser, para obter amostras frescas, antes de transferi-las para análise. Em vez disso, O LUVMI irá descer um instrumento de análise miniaturizado até a superfície, partindo do seu próprio umbigo, reduzindo o risco de contaminação e o tempo de análise pela metade.

LUVMI é uma sigla em inglês para "instrumentação móvel para detecção de compostos lunares voláteis".

O veículo será equipado com uma série de instrumentos para detectar elementos químicos e compostos conhecidos como voláteis - substâncias com baixos pontos de ebulição, incluindo hidrogênio e metano - que se acredita estarem presentes na superfície da Lua.

Robô leve para procurar água no lado escuro da Lua
O robô foi projetado para dobrar-se todo, permitindo ocupar menos espaço no foguete.
[Imagem: LUVMI]

Água nas crateras da Lua

O robô foi projetado especificamente para operar nas áreas polares da Lua, que permanecem em sombra permanente. Embora ele ainda não tenha sido incorporado em uma missão, as agências espaciais da China, Rússia, EUA e Europa estão planejando missões de pouso nos polos lunares.

O foco primário de todas essas missões é a descoberta de água congelada no fundo das crateras escuras dos polos lunares, o que tornaria as futuras missões tripuladas muito mais viáveis.

A equipe finalizou os testes nos instrumentos e na mobilidade autônoma do veículo, além de habilidades de navegação ao longo da costa holandesa, em superfícies desafiadoras, incluindo terrenos acidentados e dunas arenosas.

O consórcio está agora trabalhando no desenvolvimento de uma versão de voo do LUVMI, para tentar incorporá-lo em uma missão. Os pesquisadores esperam que o protótipo pronto para ir ao espaço esteja finalizado no início dos anos 2020.







Outras notícias sobre:
  • Robôs Espaciais
  • Corpos Celestes
  • Exploração Espacial
  • Sondas Espaciais

Mais tópicos