Logotipo do Site Inovação Tecnológica





Espaço

Sonda Hayabusa 2 coleta amostra de asteroide

Redação do Site Inovação Tecnológica - 22/02/2019

Sonda Hayabusa 2 coleta amostra de asteroide
Local de coleta da amostra, na superfície do asteroide Ryugu.
[Imagem: Jaxa]

Pedras no caminho espacial

A sonda espacial japonesa Hayabusa realizou com sucesso todos os procedimentos para coleta de amostras do asteroide Ryugu.

A Hayabusa chegou ao asteroide em Junho do ano passado, e planejava capturar a amostra em Outubro.

Contudo, as imagens mostraram que Ryugu era muito mais pedregoso do que os cientistas imaginavam, dificultando a aproximação da sonda, projetada para coletar as amostras de um solo similar ao regolito da Lua. Isso exigiu retardar o procedimento para que pudesse ser escolhido um local que oferecesse o menor risco à missão - trombar com uma rocha grande, por exemplo.

Os técnicos da Jaxa (Agência Espacial Japonesa) realizaram então testes em laboratório, simulando os pedregulhos mostrados nas fotos, e concluíram que o dispositivo de coleta de amostras ainda poderia funcionar, o que levou à seleção de um local adequado e ao início do procedimento, feito no começo da noite desta quinta-feira.

Parece ter funcionado

Devido à distância - os comandos levam quase 20 minutos para chegar à sonda - não é possível controlar cada passo da descida e coleta da amostra.

Assim, tudo foi feito automaticamente, com os técnicos da Jaxa enviando os comandos e depois esperando pacientemente os retornos.

Ao receber os resultados, a agência anunciou que o comando de disparo do projétil havia sido dado, que toda a sequência de disparo e recolhimento das amostras havia sido cumprida e que a resposta da sonda era normal: "Baseados nisto, nós determinamos que a aterragem foi bem-sucedida! Uma análise detalhada será feita agora."

Agora resta torcer para que tenha realmente funcionado.

O próximo passo será trazer de volta as amostras, que deverão chegar à Terra no final do ano que vem.

Sonda Hayabusa 2 coleta amostra de asteroide
O solo do asteroide não era assim suave, como previsto no início da missão.
[Imagem: Jaxa]

Amostras espaciais

O contratempo repete a história da Hayabusa original - a número 1 - que tentou coletar amostras do asteroide Itokawa em Novembro de 2005, mas que apresentou uma falha no momento crucial da coleta. Ela chegou a ser dada como perdida, mas conseguiu trazer de volta ao menos uma poeira do asteroide, suficiente para indicar sua composição.

Na verdade, tudo funcionou tão bem - exceto o momento da coleta - que a Jaxa decidiu construir outra nave quase igual, devidamente atualizada tecnologicamente, a Hayabusa 2, que agora se prepara para voltar à Terra.

Atualmente, a sonda OSIRIS-REx, da NASA, também está em órbita de um asteroide, o Bennu, do qual deverá coletar amostras, que deverão chegar à Terra em 2023.

A sonda russa Phobos-Grunt, projetada para buscar uma amostra da lua Fobos, de Marte, falhou no lançamento e acabou caindo de volta na Terra em 2011.







Outras notícias sobre:
  • Sondas Espaciais
  • Corpos Celestes
  • Exploração Espacial
  • Mineração

Mais tópicos